quinta-feira, 2 de julho de 2009

Mingo Jacob é o entrevistado da quinzena

Mingo Jacob é um pesquisador da percussão que resiste no interior das regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, que engloba as catiras, guarânias, cururus, reizadas e inúmeras outras expressões. Ele aplica muito dessa pesquisa nas músicas do Matuto Moderno, que lança o álbum “Empreitada Perigosa”, fazendo releituras de clássicos da viola à maneira do Matuto, juntando a viola de Ricardo Vignini e a percussão de Mingo à bateria de Ricardo Berti, o baixo de Marcelo Berzotti e a guitarra de Alex Mathias.

Rogério Bastos é um baterista trabalhador e batalhador de São Paulo, que sabe que a diversidade é a melhor maneira de se fazer boa arte e se destacar no mercado.

Você conhece bateristas como Luciano Perrone, Edison Machado, Milton Banana, Wilson das Neves? Não? Pois saiba que, sem eles, não teríamos a nossa linguagem de bateria, tão característica. Quem conta essa história é Alex Buck.

Orkut // MySpace // Twitter

Nenhum comentário: