quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Feliz 2011

2010 foi um ano trabalhoso. Além de tocar o site, venho fazendo um mestrado em semiótica (é bastante complicado, acreditem) e tornei-me pai de gêmeos (seis meses sem dormir, de verdade). Mesmo assim, o site completou 3 anos no ar, e todo mundo que conhece gosta do que colocamos no ar. Eu gostaria de agradecer a todos vocês pela audiência, pelo suporte e pela amizade.

Quero agradecer também a todos os bateristas que passaram pelas nossas telas este ano. Do mais recente ao começo do ano: André Gonzales (que também colabora com a coluna Conceitos), Nelton Essi (um gentleman!), Pyu Garcia (que virou camarada), Pantico Rocha (show!), Alessandro D'Aloia (bravo!), Alexandre Damasceno (musical pra c...!), Aquiles Priester (matador), Maguinho Alcântara (divertidíssimo!), Paulinho Vicente (jazz na veia), Nelson Ned Jr. (que elegância!), Soukast (Simone Sou e Guilherme Kastrup – adorei a gravação), Digão Braz (e feliz, acima de tudo!), Amilcar Christofaro (isso é rock’n’roll!), Bruno Silveira (a surpresa do ano), Leandro Lui (gatíssimo), Fernando Baggio (free, free!), Gabriel Martins (esse vai longe), Andre Jung (e esse tem história), Edu Cominato (rock de macho), Luke Faro (professor), Raphael Saini (metal consciente) e Ebel Perrelli (adorei te rever no show do Rush!). A todos vocês, e a todos que já estiveram por aqui antes, meu muito obrigado. Eu não seria nada sem vossa música e vossa amizade!

Também preciso agradecer àqueles que disponibilizaram meios e esforços pra que, de alguma maneira, tudo isso acontecesse: aos amigos no Estúdio Lamparina, especialmente Guto Gonzalez e Pedro Ricco; ao pessoal do EM&T, em especial André Martins, Célio Ramos e Giba Favery, que mantém as portas abertas pra mim; Ítalo Narezzi, Vera Figueiredo, Daniel Oliveira, Fábio Veroneze, Alexandre Souza e Brainless Brothers Studio e Dino Verdade. Muito obrigado pela disponibilidade e disposição!

E à equipe do site: Roberto Martins, nosso baterista inspiração e webmaster nas horas vagas; Nerval Alves de Lima Filho, o homem da organização (e também papai fresco, dêem parabéns pra ele!); Lauro Lellis, nosso homem das palavras (que não são poucas!) e ao André Gonzales, pelos conceitos tão preciosos e algumas quebradas de galho técnicas! Muito, muito obrigado! Isso não iria pra frente sem vocês.

E aí vem 2011, inexoravelmente. Espero conseguir ter tempo e energia pra continuar trabalhando e colocando o melhor conteúdo sobre bateria na internet brasileira. Espero que sempre tenhamos assunto e espectativas, e que a música brasileira se renove de todas as formas possíveis. Espero poder filmar mais e mais bateristas mostrando sua arte e seu profissionalismo. E espero que a Mariana e o Pedro cresçam e virem bateristas também!















A Mariana e o Pedro, vendo o papaizinho se descabelar.

Feliz Ano Novo a todos!

sábado, 18 de dezembro de 2010

Adriano Santos indicado para prêmios nos EUA


O baterista Adriano Santos é natural de São Paulo, mas vive nos EUA há muitos anos, onde estudou (inclusive com Ron Carter, baixista da melhor fase do quinteto de Miles Davies) e atua. Esta semana, ele foi indicado para o Latin Jazz Corner Best of 2010 Award em três categorias: Next Generation Artist (algo como artista revelação), Best Brazilian Jazz Album of the year (melhor álbum de jazz brasileiro do ano, pelo seu CD "In Session") e Drum kit player of the year (baterista do ano).

A música de Adriano está disponível em seu site, e é possível votar acessando o site da premiação. Entre, ouça e dê seu voto. A música brasileira é a expressão do melhor do nosso melhor. Então suportemos aqueles que levam, verdadeiramente, essa música pelo mundo.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Concerto de Natal

A Orquestra Sinfônica Municipal e o Coral Lírico apresentam o Concerto de Natal deste ano, com arranjos e regência do maestro Mário Zaccaro. Será mais uma vez na Sala São Paulo, nos dias 19 e 21/12, a partir das 21h. A entrada é franca, mas é preciso chegar com um pouco de antecedência pra retirar os ingressos (até 4 por pessoa). Isso é muito bonito, vale cada nota!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

SuperOverDrive em Campinas


Hoje o SuperOverDrive, com André Gonzales na bateria, toca no Sebastian Bar (R. Maria Umbelina Couto, 79, Campinas - SP), a partir das 22h. No repertório, o hard rock elaborado e sofisticado da banda, muita quebradeira, e letras instigantes.

Pra aquecer, duas músicas gravadas pro site: "Inner Light" e "Live in Harmony".

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Batukeiros do Sul

Esta semana, em 16/12, a partir das 20:30, os bateras Luke Faro, Marquinhos Fê e Vaney Bertotto se apresentam na sala Álvaro Moreyra (Av. Érico Veríssimo, 307, Porto Alegre - RS), tocando em trios os temas que melhor os definem musicalmente. Os três foram vencedores do Batuka International Drum Festival, o que lhes abriram portas. Hoje, os três são professores do Bateras Beat de Porto Alegre.

Os ingressos estão à venda no Bateras Beat (R. Garibaldi, 698), custam R$15 para o público em geral e R$12 para alunos. Mais informações pelo telefone (51) 3779-0268.


domingo, 5 de dezembro de 2010

Demorô

É mesmo, demorei demais. Desculpem, estava fechando um projeto do meu mestrado. É meio complicado, cheio de detalhes, uma loucura, mas está entregue, finalmente. Pra compensar, um solo de bateria. Olha aí o Leandro Lui de novo, quebrando tudo, e lendo. Rá!


sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Grooves & Afins no Bar B

A banda Grooves & Afins, com André Gonzales na bateria, toca hoje no Bar B (R. General Jardim, 43, São Paulo). No repertório, música negra em geral: Headhunters, Maceo Parker, Lou Donaldson, isto é, muito groove, com pegada jazzística e muito, muito improviso. É legal ver o André quebrando tudo só com bumbo, caixa e uns pratos.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Performance em Cats

O batera Leandro Lui gravou e mandou, e aqui vai: a câmera está direto na bateria enquanto ele executa a peça "Mr. Mistoffellees", do musical "Cats". Reparem que ele toca tudo lendo.





Claro, sem saber o que se passa no palco é meio difícil de entender. Mas o que acontece no palco é isso.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

1º Encontro de Bateristas de Curitiba

Curitiba (PR) realiza, nesta semana, o 1º Encontro de Bateristas da cidade. Entre 16 e 19 de novembro acontecem workshops e shows no Teatro Barracão EnCena, e as atrações são da pesada.

Hoje, 16/11, o evento começa com Fernando Rivabem fazendo workshop sobre a bateria no jazz. E encerra com show de seu quarteto, com Oliver Pellet (guitarra), Fábio Deiverson (sax) e José Antônio Boldrini (baixo acústico).
















Amanhã, 17/11, é dia de assistir um dos melhores bateras do Brasil, Endrigo Bettega, quebrando tudo com seu trio. Ele fala de samba, suas variações e afinidades, com a propriedade de quem já rodou o mundo tocando.










Dia 18/11 é dia de peso: Rodrigo Oliveira, batera do Korzus, coloca seus dois bumbos em ação, fala de técnica, metrônomo, gravações, turnê e escolha de equipamento, e encerra com performance.










Dia 19/11, para o final, Guima Scartezini coloca a bateria dentro do processo de criação musical, e encerra cm apresentação de seu trio. Logo depois, para a festa de encerramento do evento, Guima volta ao palco com a banda The Kind Revolution.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Pra ver e ouvir!

Mente Clara
O grupo toca seu repertório autoral e alguns standarts neste sábado (6/11) na FUNARTE, na Sala Guiomar Novaes (Al. Nothiman, 1058, São Paulo), a partir das 20h. No grupo, Rodrigo "Digão" Braz na bateria, César Roversi nos saxofone e flautas, Franco Lorenzon no contrabaixo e percussão, Beto Corrêa no piano e acordeon e Fábio Leal tocando guitarra, violão e cavaco.

SuperOverDrive
O power trio faz o primeiro show completo, com todas as músicas do CD e muitas surpresas. Será amanhã também, às 19h, na Vivace (R. do Rosário, 618, em Piracicaba - SP). André Gonzalez, Ricky Furlani e Andres Zúñiga prontos pra quebrar tudo mesmo! Este sim é um evento para ver e ouvir: vá preparado para tudo! Informações pelo telefone (19) 3433-4352.

Zimbo Trio
E há o Zimbo Trio... Um dos melhores e mais brilhantes trios da música instrumental brasileira mostra seu repertório exemplar também neste sábado, às 20h, no Itaú Cultural (Av. Paulista, 149 - São Paulo). Neste show, tocarão Amilton Godoy (piano), Itamar Collaço (baixo) e Pércio Sápia na bateria, ainda substituindo Rubinho Barsotti, que dá canja no show.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

The final teen spirit

Isso aqui é a prova de que a cultura ocidental dá voltas e não sai do lugar. O cara teve a manha de juntar duas coisas desconexas, diacrônicas e ideologicamente antagônicas. Isso sim é cultura crepuscular!


segunda-feira, 1 de novembro de 2010

De volta!

Lembram aquele probleminha técnico que estava fazendo o Google nos classificar como "sob ataque"? Foi resolvido e estamos de volta à nossa programação normal. E sem problemas. O que causou a instabilidade foi a falta de atualização do OpenX, a ferramenta que usamos para gerenciar nossos banners. A versão antiga criou uma linha de código que conflitava com o Google, e ele colocou aquele aviso.

Se alguém teve ou tiver algum problema pra acessar o site, favor entrar em contato via contato@obaterista.com pra resolvermos o que quer que seja o mais depressa possível.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Knobia este sábado

O baterista Xande Tamietti (Pato Fu, Pretomassa) e o DJ Bill Meirelles estão colocando na estrada o Knobia, projeto de releituras de músicas bem conhecidas do rock, pop, funk e soul. As mais loucas versões, com interferências, referências e remixagens pilotadas ao vivo pelo Bill, e a bateria matadora de Xande levantando o groove. Pra ouvir e dançar.

A dupla se apresenta neste sábado, 30/10, no Fidalga33 (R. Fidalga, 32, São Paulo). E mulheres não pagam até as 23h.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Nesta quinta

Se você busca informação e diversão atrás de uma bateria, quinta é o dia!

Workshop
O francês Thibaud Pontet é baterista, pianista, compositor e arranjador. Iniciou seus estudos musicais aos seis anos com piano. Aos 12 passou para a bateria e, aos 26, torna-se um respeitado e experiente instrumentista. Foi o quinto aluno a conquistar a menção de excelência no Centre dês Musiques Didier Lockwood. Atuou em diversas formações: Brasília Project, WTF Trio, que se tornaria o SLAM (grupo responsável pelo show de abertura de Ron Carter no Festival Du Chateau De Clerment, em Genebra), Nemesis e o duo Righi & Pontet, ao lado do guitarrista e compositor brasileiro Thiago Righi. Nesta quinta ele faz workshop no Souza Lima Jardins (R. José Maria Lisboa, 745), às 12h30, abordando swing, as diversas escolas rítmicas do jazz e técnicas do instrumento. A entrada é franca e podem participar estudantes ou profissionais de música. Mais informações pelo telefone (11) 3884-9149.

Show
O Funkalister é uma banda gaúcha de funk instrumental com fortes influências de rock e samba. Com uma formação arrasadora, que inclui metaleira e elementos eletrônicos, costumam por todo mundo pra dançar. Eles tocam em São Paulo, no SESC Vila Mariana (R. Pelotas, 141), dia 28/10, às 20:30. Claro, prestemos atenção no batera Cristiano "Gibão" Bertolucci, quebrando tudo lá atrás.

Problema técnico

Calma, nada de pânico! OBaterista.com não está fora do ar!

Algumas pessoas (principalmente usuários do Firefox) reportaram que não estão conseguindo acessar o site, que recebem uma mensagem de que ele pode estar "sob ataque". Na verdade, o Google encrespou com alguma configuração do software que usamos pra administrar os banners, e por isso está avisando que o site não é seguro.

A equipe técnica já está vendo qual é o problema e em breve estaremos a toda de volta ao ar.

E não há problema em entrar no site: nenhum ataque aconteceu de verdade, e não estamos distribuindo nenhum malware - só a melhor informação sobre bateristas da internet brasileira.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Lauro Lellis na rede

O Centro Musical Morumbi, escola do baterista Lauro Lellis, está com site novo no ar, com mais informações sobre a escola, os professores e os cursos oferecidos, além da agenda de eventos, fotos e vídeos. E o próprio Lauro agora também tem um blog, que também fica linkado aqui do lado. Vale a visita, pra conhecer o trabalho deste grande batera e educador.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

E um desafio: o batera e professore Vitor Lambert mostra, desde setembro, maneiras de se fazer um trabalho de bateria diferente pra "Ticket to Ride", dos Beatles. O desafio é este: está lá no site um mp3 da música sem bateria. Baixe a trilha, grave uma versão da música tocando o seu arranjo de bateria, poste no YouTube e mande o link pro contato@obaterista.com. Eu e o Vitor vamos selecionar o mais legal, que ganhará um mês de aula grátis com o Vitor e o vídeo será exibido no blog do site (siteobaterista.blogspot.com).

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Quase famosos

Todo roqueiro deve assistir "Quase famosos", de Cameron Crowe. E, depois de assistir, deve ler algo sobre o filme. O texto começa meio autobiográfico, e é muito interessante pra mim por que eu conheço o autor, mas não há nada ali que impeça a compreensão do que ele escreve, nem da sua leitura do filme.





Eu tinha que escrever isso. Várias coisas aconteceram, e a publicação desse texto foi uma delas. Sincronicidade, manja?

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

3 anos no ar!

Maguinho e Infante

Amanhã, dia 15/10, acontece Workshop e Master Class em Brasília, com dois dos grandes da bateria brasileira: Maguinho Alcântara e Cláudio Infante. Será na escola BSB (SCRN 712/713, Bloco D, lojas 42 e 48, Asa Norte), a , a partir das 19:30. O ingresso é 1kg de alimento não perecível. Mais informações pelos telefones (61) 3340-4008, (61) 3273-6930 e (61) 9969-9313, com Adriel Sorriso, ou pelo e-mail asanorte@bsbmusical.com.br.

Há mais sobre Maguinho aqui. E sobre o Cláudio, espero ansiosamente por esse dia!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Instrumental na internet

Minha opinião sobre a distribuição de música é bem clara, apesar de eu ter certeza da polêmica: a internet e a gratuidade são o caminho. A música independente, em especial as vertentes pop e experimental, abraçaram a idéia e já se organizam de diversas maneiras pra usar a rede como ferramenta, mas eu ainda não tinha visto nenhuma iniciativa semelhante com relação à música instrumental. Até agora.

O SESC organizou e realizou um projeto chamado Trios Brasileiros, do qual participaram Triálogo (Pércio Sápia, Débora Gurgel e Itamar Collaço), Nenê Trio (Nenê, Alberto Luccas e Irio Jr.) e Regra de Três (Bob Wyatt, Lupa Santiago e Sizão Machado). O resultado foi gravado ao vivo e está disponível pra download gratuíto no site do projeto. Cada trio gravou quatro composições, que serão disponibilizadas aos poucos pra download. As primeiras, "Das Américas", do Triálogo; "Contrabaixo", do Nenê Trio; e "Constantinopla", do Regra de Três, já estão disponíveis. E olha... Isso sim é música instrumental!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Shows na semana

São muitos, e espalhados por aí!

Dia 6/10, às 22:00, no Teatro Solar de Botafogo (R. General Polidoro, 180), no Rio de Janeiro, tem Tributo a Bill Evans. O show é idealizado e executado pelo trio Roberto Rutigliano (bateria), Dario Galante (piano) e Bruno Migliari (baixo), e inclui as muitas criações do grande pianista americano para trios. Coisa fina!

Dia 7/10, às 23:30, no Bourbon Street (R. dos Chanés, 127), em São Paulo, tem show com o São Paulo Ska Jazz, que conta com Ramon Montagner na bateria, além de ser um time de primeira. A banda recria composições do jazz e do rock e do pop através da sonoridade do ska, mas com toques jazzísticos e influências brasileiras. Coisa fina!

Dia 8/10, às 12:30, no Centro Cultural São Paulo (R. Vergueiro, 1000), tem SOUKAST, duo de bateria e percussão formado por Simoune Sou e Guilherme Kastrup. O grupo desenvolve temas com ritmos, samplers, tambores, latas, efeitos, vozes e texturas, sem padrões, só criatividade. Neste, a entrada é franca! Coisa fina!

E dia 10/10, às 19:00, a banda Sincrônica, com Adriano Radael na bateria, faz o show de pré-lançamento de seu segundo álbum "Genpuku". Será na Casa das Caldeiras, em São Paulo (Av. Francisco Matarazzo, 2000), e a entrada é franca! Coisa fina!

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Fotógrafo

Em tempos de independência e internet, os músicos começaram a descobrir que o cuidado com a imagem, e com a maneira como se mostra essa imagem, são muito importantes. Daí começamos a prestar atenção nas fotos que colocamos na rede, nos perfis, temos que atentar pras capas de MySpaces e CDs (enquanto eles existirem...) e flyers e divulgações e tudo o mais que se refere à imagem. Mas aí você perguna: e como saber que fotógrafo é bom? Da mesma maneira que se chama um músico pra tocar: por indicação!

O cara que fez as fotos da capa do CD da minha banda foi o Léo Pereira, e ele é ótimo! Ele é um amante da música, então se preocupa em captá-la, mesmo etérea, através da fotografia. E faz isso muito bem! Ele acaba de colocar seu site no ar, onde há algumas amostras do seu trabalho.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Alessandro D'Aloia no OBaterista.com































E se liguem no final da entrevista que há uma pequena surpresa!

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Som hoje!

E aí, povo? Sentiram minha falta?
Sentindo falta de macho agora? Pára com isso...

Pra esquecer esse deslize da parte de vocês, vamos ao som! Hoje de noite tem Rodrigo Digão Trio no Teta Jazz Bar (R. Cardeal Arcoverde, 1265, São Paulo), com Rodrigo "Digão" Bráz na bateria, César Roversi no clarinete e Fernando Corrêa na guitarra. No repertório, standarts da música brasileira e do jazz, sob a leitura especial deste baterista cheio de alma!

Aliás, mais de Digão aqui.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Uma pequena pausa

É isso aí, vai rolar uma pequena pausa. Alguns dias longe de computadores, de twitters, de celulares, de barulho... Mas um par de baquetas e um metrônomo nunca são dispensáveis, já estão na mala. Os motivos pra essa paradinha são dois, são lindos e chamam-se Mariana e Pedro. Neste fim de semana vamos batizá-los e aproveitar uns dias a mais pelo interior.

Logo estaremos de volta à nossa programação normal. Limpa esse paradiddle aí que a espera não é tão longa!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Power-Trios

Eu posso estar errado - sempre há essa possibilidade -, mas me parece queo rock está renovando sua força e aquela tradição do power-trio retoma a dianteira. Aquele rock que aprendemos a gostar, que é nossa referência, tem tantos power-trios fantásticos (a lista é imensa, mas pela minha cabeça passam os incontestes Rush e Cream) que muitas vezes me pergunto se é realmente necessário ter mais que três sujeitos tocando juntos pra se fazer bom rock.

Essa constatação vem de duas bandas que lançaram trabalhos recentemente e me impressionaram pela qualidade do rock que estão fazendo. E as duas tocam essa semana, aqui em São Paulo.



Das Fossem
O power-trio Das Fossem surgiu da parceria entre o compositor e multi-instrumentista Leo Loebenberg (vocal, baixo e teclado), o guitarrista e produtor fonográfico Mauricio Cajueiro e o baterista e percussionista Daniel Gohn. O resultado desta união é o lançamento do CD, auto-intitulado, que traz uma sonoridade versátil e abrangente, uma nova forma de enxergar a música pesada. Olhando para o futuro mas com um pé no passado, o trio utilizou suas variadas referências de Rock Clássico, Hard Rock, Blues, Heavy Metal e Prog a seu favor. É pesado e encrencado, sem deixar de ser divertido. Como deve ser o bom e velho.

Eles lançam o álbum nesta quarta, 22/9, no Na Mata Café (R. da Mata, 70), às 23:30. Informações: (11) 3079-0300.








SuperOverDrive
É um power-trio que reúne alguns dos mais renomados músicos do cenário nacional: o guitarrista Ricky Furlani, o baixista Andrés Zúñiga e o baterista André Gonzales. Após lançar dois bem conceituados discos instrumentais, Furlani imaginou um direcionamento diferente para o trabalho seguinte. Após muitas conversas com Gonzales e Zúñiga sobre temas universais profundos relacionados à condição humana, surgiu entre eles a idéia de canalizar estes conceitos e visões através de letras e músicas. O nome SuperOverDrive remete a um efeito de guitarra e também a um conceito muito discutido entre os três músicos em suas conversas: o "internal drive", ou a força interior que impulsiona as ações/reações do homem em relação a tudo que o cerca. É pesado, encrencado e faz pensar. Como deve ser o bom e velho.

Eles lançam o álbum no sábado, 25/9, às 19h, no Music Hall da ExpoMusic (Expo Center Norte). Informações: (11) 2226-3100.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Ramon Montagner em Campinas


O baterista Ramon Montagner faz workshop este sábado, 18/9, em Campinas (SP), abordando o uso das vassourinhas na música brasileira e a incorporação do cajon ao set de bateria. Acontecerá na Drum Feel (Av. Ayrton Senna, 571), às 13h. A entrada é 1 Kg de alimento não perecível. Mais informações pelo telefone (19) 3294-0748, ou pelo blog da escola.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Shows!

Hoje, 14/9, André Gonzalez toca com o grupo Camará no Café Piu-Piu (R. 13 de Maio, 134, São Paulo). O show "Dois pra lá, dois pra cá" é bem dançante. No repertório, sambas, boleros, música nordestina e jazz, incluindo Chico Buarque, Luiz Gonzaga e The Beatles.

Na quinta, 16/9, a Banda Cara-de-Pau, com Leandro Maciel na bateria, quebra tudo pra comemorar a volta de João de Paula, vocalista original do grupo. O melhor do soul, funk e rhythm & blues de São Paulo. Será no Café Paon (R. Pavão, 950).

Sobre Ed Thigpen

Em janeiro de 2010 uma das lendas do jazz do século XX nos deixou. Era Ed Thigpen. Com as vassourinhas nas mãos, o homem era um arraso, inconteste. Sempre foram publicadas matérias a seu respeito, e um dos grandes "varredores" da nova geração da bateria brasileira, Nelton Essi, traduziu uma delas, a nota que saiu na Percussive Notes de agosto de 2002, assinada por Rick Mattingly. E Nelton acaba de nos avisar por e-mail que o texto completo em português está on line. Clique aqui pra ler. E olha uma palhinha do mestre Ed aqui.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Orlando Bolão, percussionista free-lancer, traz na bagagem grande conhecimento de ritmos baianos. Nesta quinta, dia 16/9, às 20h, ele ministra oficina no Centro Cultural Rio Verde (R. Belmiro Braga, 119, São Paulo). No programa, levadas tocadas pelos blocos afro baianos: samba-reggae e suas variações, o samba-duro e o pagode baiano, incluindo as bases rítmicas de Olodum, Timbalada, Ylê Ayê, Ara Ketu, Malê de Balê e Filhos de Gandhi. Os músicos terão à disposição timbaus, surdos, repiques, tarols, merenguitos e outros instrumentos para, revezando, experimentarem as vozes de todos os tambores.

Logo na sequência, Bolão apresenta seu show "Back 2 Bahia", com músicas de seu primeiro CD. O som passeia pelos ritmos afro-brasileiros e brinca com beats eletrônicos com a mesma liberdade e naturalidade com que seu criador passa de um instrumento de percussão para outro. Um novo enfoque aos ritmos ancestrais, com coragem - ou molecagem - para brincar com ícones do axé de maneira jazzística. "Back 2 Bahia" é uma volta à Bahia através de seus tambores e ritmos, com modernidade e doçura. Uma história contada e batucada.

Mais informações pelo telefone (11) 3459-5321 ou pelo e-mail eventos@centroculturalrioverde.com.br

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Masterclass com Xande Tamietti

O batera do Pato Fu Xande Tamietti faz workshop em Brasília (DF) neste sábado, 11/9, às 18:30. Será no Bateras Beat Brasília (W3 Sul 510 Bl. B Ent. 67). As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas na secretaria do Bateras Beat ou pelos telefones (61) 3242-8755 ou 3328-5544.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Alex Reis no Canadá

Que o Brasil é um celeiro de grandes músicos, não há dúvidas. Mas sempre faz um bem à alma saber que mais um deles conseguiu o merecido reconhecimento internacional. Dessa vez, o grande Alex Reis (que vinha tocando com Sá & Guarabira e Casa de Marimbondo) foi contratado para o espetáculo Dralion, montagem do Cirque Du Soleil que entra em turnê por EUA e Canadá em outubro. Vai aí uma foto que ele nos mandou da nova "nave". Parabéns, Alex! Quebra tudo por aí!!

E é claro que não poderia faltar: confira a conversa que tivemos com ele e seu solo no site OBaterista.com.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Esse cara chama Gobbi Jr., e o mais legal do vídeo dele é a alegria de fazer o que faz. Ele é muito bom (há outros vídeos com melhor qualidade de som), mas ele diverte muito tocando bateria!





Adorei quando cai o prato e ele não pára de tocar! Isso sim é rock'n'roll!!

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Batalha de Bateras 2010

O que é o “Batalha de Bateras”? É um concurso cultural realizado pela Orion Cymbals que atraí os melhores jovens talentos de bateria do país. O Batalha de Bateras está indo para sua 4ª edição no Brasil, fora a edição especial que ocorreu no Chile em Junho. O Batalha de Bateras 2010 ocorrerá em duas categorias: Juvenil e Infantil.
Concurso feito por duas fases:
1ª Fase – Através de vídeo enviado ao hot-site o músico pode ganhar a vaga para disputar a fase II do Batalha de Bateras 2010.
2ª Fase – Diretamente do Stand da Orion Cymbals na Expomusic os 16 melhores do Juvenil e 8 melhores do Infantil da fase classificatória

Onde e quando – Expomusic 2010
A Expomusic, Feira Internacional da Música, é a maior feira do segmento musical na América Latina. O encontro, realizado anualmente em São Paulo completa 26 anos, sendo considerada uma referência em negócios para fabricantes, importadores, distribuidores e músicos. Além do espaço reservado para os expositores de produtos ligados ao universo musical, tendo visitas de 10 mil pessoas por dia. A Orion Cymbals é sempre uma das mais aguardadas pela sua sala acústica com grandes shows e eventos: são 200 expositores com 16.000 m² de exposição, 52.000 visitantes e 3.257 músicos. A Fase dois será entre os dias 22 a 26 de Setembro no stand da Orion Cymbals.

Como conseguir o passaporte para o Batalha 2010?
Ter entre 07 a 19 anos de ambos os sexos
Estar matriculado em alguma instituição de aulas de bateria
Gravar um vídeo com no mínimo de 1 minuto e no máximo de 6 minutos e enviar para o hotsite do evento
Preencher todos os dados do cadastro do hotsite do Batalha de Bateras
Ser considerado músico amador
Serão 2 categorias, 16 classificados para o juvenil e 8 para o infantil.

Saiba mais no Hot Site da Campanha.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Surpresinha

O próximo a subir no palco d'OBaterista é ninguém menos que Aquiles Priester. Pra dar uma palhinha, ele permitiu que gravássemos a passagem de som do workshop de lançamento do DVD "The Infallible Reason of my Freak Drumming", realizado semana passada no EM&T Jabaquara.



Gosto de pensar que toda homenagem ao Rush é, por tabela, uma homenagem à homenagem que este site é àquele homem. Obrigado, Aquiles!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Encontro de Bateras

É hoje!
Bateras 100% Brasil, aquele groove coletivo e workshow de Daniel Oliveira (o baterista brasileiro chamado Daniel professor e especialista em Moeller preferido deste site!).


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Agenda

O comentário abaixo é do André Gonzales, e este site concorda com ele!

Anotem nas agendas!!!

The Swell Season
27/08 - HSBC Brasil - SP
Formado pelo irlandês Glen Hansard e pela tcheca Markéta Irglová, o duo folk recebeu o Oscar de Melhor Canção Original em 2008 por “Falling Slowly”, do filme Apenas Uma Vez. Além de músicas como “Low Rising”, “In These Arms” e “The Verbs”, o álbum traz três faixas-bônus da trilha do longa: a premiada “Falling Slowly”, “When Your Mind´s Made Up” e “Lies”. Mais informações aqui.

Chicago e America
26/09 - Ginásio do Ibirapuera - SP
Dois grandes nomes da música internacional vem ao Brasil, em setembro de 2010. Chicago, que vem ao Brasil pela primeira vez, se apresenta na mesma noite que o consagrado America.

O Chicago, ao longo da carreira, conquistou 22 discos de ouro, 18 de platina e 8 álbuns multi-platinum. O batera, desde 1990, é Tris Imboden.

A banda America tem em seu currículo mais de 20 álbuns lançados, dos quais 6 certificados com discos de ouro e platina. Eles vem ao Brasil com o baterista de longa data Willie Leacox.

Rush
08/10 - Morumbi - SP
A banda canadense Rush desembarca no Brasil em outubro para apresentações no Estádio do Morumbi, em São Paulo (dia 8), e na Praça da Apoteose, no Rio (dia 10). Os shows fazem parte da turnê Time Machine. O repertório vai contar com a execução do álbum "Moving pictures" na íntegra, além de sucessos e duas novas canções, "Caravan" e "BU2B". Formado por Geddy Lee (baixo, teclado e vocal), Alex Lifeson (guitarra) e Neil Peart (bateria), o Rush já vendeu mais de 40 milhões de discos e ficou mundialmente conhecido pelo virtuosismo.
De acordo com RIAA (Recording Industry Association of America), é o 3º grupo de rock que mais ganhou discos de ouro ou platina consecutivos, ficando atrás apenas dos Beatles e dos Rolling Stones. Além disso, também foram indicados ao Hall da Fama canadense em 1994.
O último álbum lançado pela banda, o 19º da carreira, é "Snakes & arrows" (2008), que chegou ao 3º lugar do Top 200 da Billboard.

Winger
17/10 - Carioca Club - SP
A produtora Free Pass Entretenimento confirmou a vinda da banda norte-americana Winger ao Brasil. Kip Winger, Reb Beach, Rod Morgenstein e John Roth farão 2 apresentações inéditas nos dias 16/10 no Hard Rock Café, no Rio de Janeiro/RJ, e 17/10 no Carioca Club, em São Paulo/SP. Os shows no Brasil fazem parte da turnê de divulgação do novo álbum "Karma".

Ai, meu bolso, hehehehehehe... ;)

Pato Fu começa turnê 2010

A turnê 2010 do Pato Fu acaba de começar, e a banda coloca na estrada seu novo projeto, "Música de Brinquedo". Os primeiros shows foram em 7 e 8 de agosto, no Rio, e a agenda segue em setembro, com shows em Belo Horizonte (4 e 5), Recife (10), São Paulo (17, 18 e 19) e Nova Lima (MG - 24 e 25). Mais informações no site da banda.

Mas o divertido é que o projeto foi todo gravado e é tocado em instrumentos de brinquedo. Abaixo, fotos do palco e do set que Xande Tamietti usa nos shows.

O palco: tudo de brinquedo!















Xande apertado atrás do set. Isso sim é tocar brincando!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Fim de semana

E tem mais: o guitarrista Maurício Fernandes lança seu CD solo "Do começo ao fim" neste sábado, 21/8, no EM&T Morumbi (Av. Guilherme Sumont Villares, 864), às 14h, e dia 26/8 no Guitar Player EM&T Festival em Santos (Av. Afonso Pena, 289). Nas duas ocasiões o batera é o grande Cristiano Lucas. No sábado o baixista é Ximba Uchyama, e dia 26 é Fábio Dubaixo.

Zimbo Trio

Neste sábado, dia 21/8, o Zimbo Trio se apresenta no Ao Vivo Music (R. Inhambú, 229). O baterista Rubinho Barsotti, ainda se recuperando de uma cirurgia, será substituído por Pércio Sápia, mas dará uma canja no show. No repertório, música instrumental brasileira da melhor qualidade, incluindo composições próprias e alguns standarts.

Pra esquentar, um pouco do Rubinho.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Vitor Lambert

Você conhece o baterista Vitor Lambert? Deveria. Ele desenvolve um trabalho muito interessante em São Paulo e gosta de lecionar. Ele acaba de reformular seu site e mantém um blog muito legal. Está tudo no link, mas também está na lista aqui do lado. Cola no cara!

Encontro de Bateras Agosto

Olha lá, povo!
Mais um Encontro de Bateras no Hangar 110.
E com workshow de Daniel Oliveira.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Ganhe par de baquetas de Carter Beauford

O site do fã-clube da Dave Matthews Band no Brasil está fazendo 10 anos on line e tem uma promoção pra dar baquetas autografadas pelo gigante em pessoa, mais o box Europe 2009 (com 3 CDs e 1 DVD). A promoção é bem legal: você precisa se cadastrar no site e tentar adivinhar qual os setlists dos shows de 20, 21, 23 e 35 de agosto deste ano, na Califórnia.

Mais informações, registro, regulamento e etc. estão aqui. Divirtam-se!!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Maguinho Alcântara no OBaterista.com

Maguinho é um dos mais solicitados bateristas brasileiros. Ele fala de seu trabalho autoral, de técnicas, de experiências e mostra muita musicalidade.

Gosta de samba-rock? Bruno Marques também, e ele está quebrando tudo.

André Gonzales fala sobre como aprender em tempos de muita informação e pouco conhecimento.

Mike Maeda encerra sua lição sobre drum'n'bass incluindo um vídeo de aplicação.

Éder Medeiros junta a independência toda em algo musical.

Pegue esse groove - 13

Mais uma análise de Gerson Lima Filho.
Isso sim é rock'n'roll!


quinta-feira, 12 de agosto de 2010

The Time Machine Tourbook

Este site foi concebido sob a inspiração de um solo de bateria - é claro - e sempre gosto de lembrar o motivo pelo qual comecei a tocar bateria, a escrever e ler sobre o instrumento e outros assuntos também. Meu herói é mais que um baterista, é um homem de letras. Por isso, transcrevo abaixo a tradução do texto que ele escreveu para o Tourbook deste ano. Espero que vocês se divirtam tanto quanto eu.

O Futuro Como Deveria Ter Sido
Por Neil Peart

"Passado, presente e futuro - todos se reúnem nessa fase da forma mais improvável.

A história começou em dezembro passado, quando nós três nos reunimos em Los Angeles com nosso co-produtor de Snakes & Arrows, Nick ("Booujzhe") Raskulinecz, para conversarmos sobre o próximo ano. De forma intencional, não discutimos quaisquer planos antes do encontro, apenas concordávamos que queríamos fazer algo juntos. Tínhamos várias opções possíveis à nossa frente, mas as contornaríamos para decidir em conjunto.

Havíamos gravado Snakes & Arrows no final de 2006 e começo de 2007 e saímos em turnê nos verões de 2007 e 2008, ficando um tempo fora em 2009. Até aqui, tudo normal. Agora a coisa típica a se fazer seria começar a compor músicas para prepararmos um álbum, para em seguida lançarmos uma turnê em 2011 ou algo assim. No entando, "álbuns" nesses dias são abstrações mais caras para os artistas do que para o público, e não parecia mais necessário seguir esse padrão corroído pelo tempo. "Crise é perigo e oportunidade", diz um velho ditado chinês, e estávamos bem animados em fazer as coisas de uma forma diferente.

Definitivamente queríamos trabalhar em algo novo, e falamos apenas em compor e gravar algumas músicas. Poderíamos seguir os desejos de nosso empresário, Ray, fazendo também uma pequena turnê em 2010. Geddy trouxe um projeto que há muito tempo o atraía, que consistia em juntarmos todas as nossas instrumentais dentro de um único álbum, talvez compondo uma nova canção para ir com elas.

"Talvez algo que fosse mais prolongado", ele disse, e meus ouvidos doeram na hora. Anos atrás, tivemos alcançada nossa cota de clones de obras longas, conceitos líricos e instrumentais (sempre lembrando o subtítulo de "La Villa Strangiato" de 1978, "An Exercise in Self Indulgence"), mas recentemente tendíamos a fazer nossas próprias canções, se não concisas, pelo menos mais compactadas. Assim, como exemplo, uma instrumental como "The Main Monkey Business" de Snakes & Arrows era extremamente complexa, mas trabalhamos com seus movimentos em apenas seis minutos, ao invés de nove ou dez.

Após essa sugestão, as engrenagens começaram a girar em minha cabeça. Agora que estávamos falando em fazer algo um pouco mais ambicioso musicalmente, me perguntava se não era a hora de pensar dessa maneira, em termos de letras e também de conceitos. O refrão de "Caravan" parece apropriado: "I can't stop thinking big".

Falei com os rapazes sobre uma idéia de um mundo imáginário sobre o qual havia me interessado recentemente, pensando em fazer um grande cenário, talvez para uma suite de canções que contaria uma história. Um gênero de ficção científica iniciado por alguns autores (incluindo meu amigo Kevin J. Anderson) veio a ser chamado de "steampunk," visto como uma reação contra futuristas "cyberpunk", com seus cenários desumanizados de alienação, com sociedades distópicas. Nossas próprias viagens anteriores para o futuro, "2112" e "Red Barchetta", haviam sido fixadas num tipo obscuro de imaginação, para efeitos dramáticos e alegóricos, mas eu estava pensando numa definição para steampunk como "o futuro como deveria ter sido" ou "o futuro visto do passado", conforme imaginado por Júlio Verne em 1866 por exemplo, quando ele escrevia suas 20000 Léguas Submarinas.

Quando tinha nove ou dez anos, meu pai levou meu irmão, minha irmã e eu para assistir esse filme numa matinê de sábado, e aquelas imagens sempre ficaram comigo. O poder destrutivo do terrível Nautilus tinha uma beleza monstruosa, contrastada com a opulência cultivada pelas instalações do Capitão Nemo e seu órgão de tubos maciço que ele tocava num louco êxtase. O capitão pode ter sido louco, mas era romântico, idealista, e sua loucura era apenas destruir navios de guerra porque sua amada família havia sido morta em tempos de guerra.

Os rapazes pareciam intrigados com o tema e em casa, no sul da Califórina, comecei a trabalhar numa história e letra nesse sentido, num mundo dirigido a vapor, relógios complicados e alquimia - "um mundo iluminado apenas pelo fogo" (título de uma história dos tempos medievais escrita por William Manchester). No começo de janeiro de 2010, estava pronto para enviar um monte de páginas com letras para Alex e Geddy em Toronto, e eles se reuniram no estúdio caseiro de Geddy, "brincando" e tocando para ver o que saia. Seus temperamentos individuais são perfeitos para essa abordagem - Alex, o improvisador consumado (você vai ouví-lo tocando sem compromisso no violão e fazendo algo grandioso, então perguntamos a ele, "Espere um pouco, o que era aquilo?", e ele vai te olhar e dizer, "Hum, não sei"), e Geddy o paciente editor e organizador, lidando com suas divagações em torno das melhores partes registradas, para depois costurá-las dentro de um arranjo. Ele também verifica minhas páginas com as letras buscando coisas que pareçam ir bem, para em seguida ajustar a música para se adequar, me enviando pedidos de alterações líricas que poderiam se ajustar melhor nas canções em crescimento.

No início de março nos reunimos na casa de Geddy em Toronto, e ouvimos cinco músicas que havíamos finalizado. Booujzhe também voltou ao quadro nesse momento, transmitindo suas opiniões e sugestões para o trabalho em andamento, e juntos decidimos nos concentrar em duas das canções, "Caravan" e "BU2B" (os rapazes acharam que meu título original "Brought Up to Believe" era muito pesado, então achei apropriado abreviá-la conforme ocorre em redes sociais modernas). Essas duas canções passaram a ser as duas primeiras peças de uma história projetada, agora entitulada Clockwork Angels.

Em abril voltei a Toronto por duas semanas, quando finalizamos os arranjos e quando comecei a trabalhar na bateria. Com referência a "complexidade resumida" mencionada anteriormente, é de salientar que levei três dias para aprender "Caravan", assim como ocorreu em "The Main Monkey Business". Tive que tocá-la várias vezes, "absorvendo" gradualmente suas saliências e rugosidades suavizando-as, e reclamava com meu técnico Gump sobre a tendência dos meus companheiros em adicionar batidas aleatórias aqui e ali, sempre que lhes convinha. "Queria que eles aprendessem a contar até quatro três vezes em uma linha!".

Então veio Booujzhe. Já expliquei antes que seu apelido veio de seu hábito de airdrummings escandalosos, "Blappada-blappada, dubba-dubba-dubba, rat-a-ta-tat, booujzhe." (Onomatopoeia, claro.)

Ele foi logo para ela novamente. No meio de "Caravan", há uma seção de ligação onde Geddy e Alex dão uma descida, para subir novemente, e eu ficava de fora nessa parte, apenas marcando entre eles. Nesses espaços, Booujzhe começou a fazer mímicas absurdas, chamando a atenção para toda forma de toms em tercetos cheios de agitação, para em seguida erguer tudo de volta novamente, a fim de acompanhar a guitarra e o baixo. Olhei para ele incrédulo. Ele me deu seu comentário habitual, "Ei, não iria perguntar se não achasse que você poderia fazer isso".

Geddy olhou por cima dos óculos dizendo secamente, "Ele quer fazer você famoso".

Eu concordei e toquei, e Booujzhe ficou todo animado. Tudo o que eu podia dizer era "Estou tão envergonhado!".

Como na parte final de "Far Cry", na qual Booujzhe havia me incentivado a fazer um solo a mais, era algo que eu jamais teria sugerido a mim mesmo, mas essa é uma das razões que nos faz gostar de ter um cara como ele próximo a nós para nos empurrar, nos encorajar, nos levando a fazer coisas malucas.

Então agora precisávamos de um estúdio onde poderíamos gravar corretamente essa nova canção. Parte dos danos colaterais do declínio da indústria da música têm sido encontrados em muitos estúdios que fecharam as portas, e o único com um bom espaço para a gravação da bateria em um curto espaço de tempo foi um em Nashville - Blackbird. No entanto, assim que preparamos as partes de bateria e baixo nos primeiros dois dias, passando para os overdubs e mixagens nos outros dez, ele provou ser um ótimo estúdio. Adoramos os resultados.

Durante todo esse tempo, voltando a janeiro, tivemos planejando também as sugestões de canções para ressucitar na turnê Time Machine, assim como o sonho de uma apresentação em um palco totalmente novo. Inspirados em artistas como Steely Dan e Todd Rundgren, que recentemente haviam tocado alguns de seus álbuns mais antigos em sua totalidade, sugeri que poderia ser legal fazer isso com o Moving Pictures - um de nossas trabalhos mais populares que nunca havia executado em sua totalidade, nunca tínhamos tocado "The Camera Eye" ao vivo. [Nota do Tradutor: "The Camera Eye" foi tocada ao vivo nas turnês Moving Pictures e Signals].

Outras turnês recentes nos deram mais liberdade na escolha das músicas. Depois de apresentar uma ampla restrospectiva na turnê R30 de 2004, sentimos que nos libertamos dessa "responsabilidade" na turnê Snakes & Arrows em 2007 e 2008, tocando mais canções novas. Dessa vez nos sentimos livre delas, e juntamente com a adição de duas novas canções, "Caravan" e "BU2B", mais o conjunto Moving Pictures, tentamos encontrar algumas antigas incomuns para ascender em nossa lista de músicas - para nós e para nossos fãs.

A máquina no tempo foi definida agora para o passado, presente e futuro.

Enquanto bolava as idéias da capa com Hugh Syme, para o lançamento das canções e turnê, Geddy trabalhava com seus colaboradores em Dale e Allan para os filmes no telão, recrutando Alex e eu como "atores" cômicos para prosseguir com nossa meta ao vivo a longo prazo: "Mais comédia, menos música".

Embora nunca parecemos sair do palco com "menos música", é verdade que com o passar dos anos temos tido mais risos".

A quem interessar: dia 8/10 estarei no show. Certeza! E todos que quiserem curtir o solo d'O Baterista a priori são bem-vindos!

Tributo a Bill Evans

Bill Evans era um músico intelectualizado, um profundo estudioso da música, mas isso não significa que sua música carecesse de swing - muito ao contrário. Pode-se dizer com certeza que Evans é um dos pianistas mais influentes do jazz, influência essa que pode ser percebida em Herbie Hancock, Chick Corea e Keith Jarrett.

O principal meio de expressão de Evans foram os trios, e uma característica importante foi sempre ter dado todo o espaço para os vôos de seus companheiros, estabelecendo com eles um verdadeiro diálogo. Por isso é justo mencionar os excelentes executantes que o acompanharam: no contrabaixo, Scott LaFaro, Chuck Israels, Gary Peacock, Teddy Kotick, Monty Budwig, Eddie Gomez e Marc Johnson. Na bateria, Paul Motian, Larry Bunker, Arnie Wise, Joe Hunt, Philly Joe Jones, Shelly Manne, Jack DeJohnette, John Dentz, Marty Morell, Eliot Zigmund e Joe LaBarbera.

Sabendo disso, fica mais interessante acompanhar o tributo que Dario Galante (piano), Bruno Migliari (contrabaixo) e Roberto Rutigliano (bateria) fazem ao grande pianista amanhã, 13/8, no Centro Cultural Brasil Austrália (R. Conde de Lages, 19, Rio de Janeiro). Imperdível!

(Fonte: E-Jazz)

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Sincrônica no MuBE

O Projeto Músicas Alternativas, que acontece no MuBE (Av. Europa, 218, São Paulo), apresenta hoje a banda Sincrônica, com Adriano Radael na bateria, a partir das 21h. Serão apresentadas músicas do primeiro CD, "Música para os Olhos" (2004), e as composições do segundo CD, “Genpuku”, que será lançado em Novembro. Os temas instrumentais desse novo álbum revelam o amadurecimento da banda (Genpuku é um rito de passagem dos samurais da infância para a fase adulta) e definem a consolidação de um estilo muito próprio, no qual a fusão de gêneros determina o conceito e a peculiaridade da banda.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Novo site na área

Olha lá, povo: o batera pernambucano Bruno Fonseca acaba de colocar no ar o blog Mundo da Bateria. Ele vai encher a rede com novidades da bateria do Nordeste, do Brasil e do Mundo, e já está ali do lado, na nossa lista de links.
Bem-vindo, Bruno, e vamos quebrar tudo!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Hoje!

Em rara aparição no circuito paulistano, o guitarrista gaúcho Sólon Fishbone apresenta repertório com composições de carreira, enfatizando seu mais recente álbum. Com Fernando Peters (baixo), Cristiano Bertollucci (bateria) e João Maldonado (teclados).

Hoje, no SESC Vila Mariana, a partir das 20:30.

Shows nesta sexta

Soul e Funk

Leandro Maciel toca neste sábado no Coobee (Av. Jucelino Kubitscheck, 165) com o projeto music4U2B. O grupo resgata classicos do soul e funk com colagens sonoras e visuais de época feitas a partir de vídeos do YouTube. Com Fernando Savaglia no baixo, Tom Neto no vocal e Ricardo nas guitarras.


Michel Leme

O virtuose da guitarra e do bom humor toca sempre com bons bateristas. Hoje, 6/8, às 20h, ele faz a Oficina Alternativa, na R. Dr. Nelson Pizzotti Mendes, 67, acompanhado de Bruno Migotto no baixo e dos bateristas Wagner Vasconcelos e Bruno Tessele.