terça-feira, 22 de março de 2011

Complexidade rítmica


Felix Astor é baterista e professor alemão, estudioso da polirritmia aplicada ao jaaz e da complexidade rítmica decorrente. Junto com o vibrafonista Christopher Dell e o baixista Christian Ramond, formou o trio DRA, que desenvolve pesquisas sobre complexidade rítmica, superposição e modulações rítmicas, flertando ao mesmo tempo com o suigue do jazz e técnicas composicionais influenciadas pela música erudita contemporânea.

Felix está no Brasil - ele já morou por aqui e fala bem português - e realiza workshop sobre as possibilidades rítmicas aplicadas, independência, métricas fraseológicas, tempos e subdivisões. Acontece no Souza Lima (R. José Maria Lisboa, 745), nesta quinta, 24/3, às 13h, e interessa aos bateristas e aos compositores interessados na complexidade rítmica. Mais informações pelo telefonhe (11) 3884-9149.







Pra termos uma idéia do que Felix e o DRA fazem, aí vai um videozinho deles tocando no Festival de Jazz de Darmstadt. E prestem atenção no vibrafonista Christopher Dell, que é outro fora de série.



Nenhum comentário: