sábado, 30 de julho de 2011

Mingo Jacob (1961-2011)


Nascido em São Paulo, Mingo Jacob cresceu jogando bola e ouvindo batucada, passeando pelas Minas Gerais e pelos interiores do Brasil. Estudou bateria e percussão no Conservatório Souza Lima, com Miriam Cápua e com o Mestre Dinho Gonçalves, passeou por vários estilos de todo o mundo. Como todo bom percussionista, dominava vários instrumentos e vários ritmos, de raízes diversas, mas nunca abandonou suas raízes, fincadas na música do interior de São Paulo e Minas.

Fundou o Matuto Moderno, com quem compunha música de raiz mesclada com a modernidade, cheios de poesia e bom humor. O último trabalho lançado, o CD Empreitada Perigosa, trazia releituras de clássicos do sertanejo com a pegada da banda.

Além disso fez muitos outros trabalhos, incluindo os violeiros Cícero Gonçalves, João Ormond, Bilora e o poeta Costa Senna. Acompanhou Amanda Acosta, Pena Branca e as turnês brasileiras de Bob Brozman e John LaBarbera.

Era também professor, e um dos mais generosos que conheci. Escreveu o "Método Básico de Percussão Universo Rítmico", em que abrangia muitos assuntos relevantes ao percussionista e normalmente deixados de lado na formação, incluindo divisão rítmica e leitura para os mais diversos instrumentos.

É com dor na alma que informo que Mingo viajou fora do combinado* na última quinta-feira, dia 28/7, vítima de um infarto. Uma dos mais musicais, generosos e dedicados seres humanos que já conheci. O site OBaterista.com envia os pêsames à família e lembra a matéria gravada com Mingo como singela homenagem.

A foto é de Jotta Santana, tirada na última colaboração do fotógrafo com o Matuto Moderno. Obrigado, Jotta.

* Pra usar uma expressão de raiz.

Um comentário:

Mari disse...

Mingo Jacob.....nem acredito!
Durante 12 anos de estrada estivemos juntos! A Brasil Festeiro e eu Marinéa, choramos sua partida! Grande Mingo!